coca cola mata piolho

Desde nova, invento histórias. Meu pai diz que os temas são bons. Sempre tive incentivo dos professores. Gosto de histórias bem-humoradas. É sempre bom chorar ... de tanto rir. Quando é verdadeira, torna-se mais engraçada. Amo ler. Pode ser qualquer livro, desde que seja interessante. Leio de tudo: jornais, revistas, gibis. Quando quero esquecer, leio. Assim, entro na história e vivo junto com a personagem. Não sei bem que carreira quero para o futuro, acho que a maioria dos jovens tem essa dúvida. Mas, assim como todos, busco um final feliz.

Minha infância foi como a de qualquer outra criança nas minhas condições. Vivia dentro de casa. A violência não me permitia sair para brincar com outras crianças.Não acredito que a minha tenha sido menos feliz que a de antigamente. Eu e meu irmão, apesar das brigas infantis, nos divertíamos muito. Ainda bem que não houve muitos acontecimentos tristes na minha infância, e a maioria nos faz rir até hoje.

Ah! Lembro-me de um acontecimento muito engraçado, que no momento causou polêmica, mas hoje rimos dele. Quando tinha aproximadamente 6 anos, peguei piolho. Foi a única vez na minha vida que isso aconteceu. Minha mãe estava tratando deles; ainda lembro do nome dos remédios: Kwel, Scabin e tantas outras marcas. Mas eles eram invencíveis.

como evitar piolhos e lendeas

Certo dia, aconteceu um imprevisto e minha mãe teve de me deixar na casa da minha avó. Quando ela ficou ciente da situação, começou a questionar colegas em busca de curas caseiras e milagrosas. Ela é das antigas, desacredita um pouco da medicina. Até que ela descobriu o poderoso antídoto! Veja que repercussão: uma colega de uma colega disse que Coca-Cola matava piolho. Minha avó descobrira mais uma utilidade para a Coca, além de um delicioso refresco e desentupidor de pia: matava piolho!

Crente que solucionaria o caso, minha avó não hesitou em aplicar o poderoso remédio, o restinho que tinha na geladeira servia. Eu, naquela época, uma criança indefesa e ingênua, não pude contestar a atitude de minha avó; mal sabia eu o que se passava. Não sei o que minha avó pensou ao fazer isso. Talvez, com a Coca-Cola, os piolhos arrotassem e assim ficaria mais fácil sua localização, ou então eles engordariam e seria mais fácil enxergá-los. Só sei de uma coisa: isso não resolveu. Eu fui cobaia de uma experiência sem fundamento! Leitor, não faça isso em casa. Quando minha mãe foi me buscar e soube do caso, não sabia se ria ou chorava.

Hoje, sete anos depois, ainda nos lembramos desse acontecimento. Entre tantos outros que tivemos, este ainda guardo vivo em minha memória. Outros foram quando a televisão caiu em cima de mim, um enxame de abelhas invadiu minha casa, me perdi no supermercado etc... Enfim, são lembranças que permanecem vivas em nossa memória. Apesar de distantes, emocionam e nos fazem rir até hoje.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *